fbpx

3 problemas dos administradores de condomínio

3 problemas dos administradores de condomínio

Administrar um condomínio, independentemente, do tamanho ou configuração, não é uma tarefa fácil.

Existem vários aspectos a ter em conta, tarefas muito diferentes umas das outras, funcionários difíceis ou despreparados e fornecedores implacáveis ou com muitas falhas na prestação do serviço.

Há, ainda a questão das diversas e muito díspares sensibilidades, temperamentos, pontos de vista e comportamento dos diversos moradores que vão desde a falta de cumprimento das obrigações financeiras e condominiais até a quase destruição das áreas comuns.

Tendo isto em conta, citamos aqui os 3 grandes problemas dos administradores de condomínio.

 

1. Comunicação eficaz

Sem sombra de dúvida, a comunicação é o maior problema da administração do condomínio, na verdade, a comunicação é o maior problema em qualquer processo administrativo.

O administrador deve manter os moradores informados da situação geral do condomínio, de informação externa relevante para a comunidade e, por vezes, para cada um dos moradores, deve receber informação em tempo oportuno que permita tomar conhecimento das situações, tomar decisões por todos e entrar em acção.

Sempre que a comunicação não é enviada ou recebida da forma mais correcta e no tempo certo, poderão surgir atrasos, omissões, desconhecimento, má interpretação e conflitos que serão prejudiciais para a administração e o bom relacionamento.

 

2. Gestão financeira.

A crise económica afectou, também, as contas dos condomínios. Os serviços, materiais e produtos ficaram mais caros, no entanto, a capacidade de renda dos moradores não aumentou e, nalguns casos até, diminuiu.

O ideal seria poder aumentar o valor da taxa de condomínio, mas isto poderia complicar ainda mais a situação pela não disponibilidade dos moradores em pagar mais.

Alias, um dos problemas deste ponto é, exactamente, o pagamento regular e atempado das taxas de condomínio para que o administrador possa manter os serviços, estruturas e equipamentos a funcionar como deve ser.

Problemas financeiros do aumento de preços, do atraso das taxas de condomínio e da incapacidade de cumprimentos de prazos e valores costumam ser uma grande “dor de cabeça” para os administradores.

 

3. Gestão operacional

A gestão operacional é o ponto chave de todo o trabalho do administrador. É aquilo que os moradores verão, do qual terão benefícios e o que vai ajudá-los a avaliar o trabalho que está a ser feito.

A maior parte dos administradores têm os seus afazeres e empregos pessoais e dividem o pouco tempo que têm com a administração do seu condomínio. Em condomínios pequenos com poucos serviços associados e poucas áreas comuns não existe grande dificuldade em manter a operação o que complica muito nos grandes condomínios com muitos moradores, serviços e áreas para administrar.

O atraso ou a falta de pagamentos por parte dos moradores complica, ainda mais esta situação e gera muita polémica quando a administração precisa de tomar decisões de corte ou sanções aos incumpridores.

Outro problema que pode ser encontrado na gestão da operação é o mau serviço. O atraso ou a falta por parte dos fornecedores, inclusive, os estatais como a água e a energia ecléctica. Esta questão, além de criar constrangimentos e mau estar entre os moradores e a administração aumenta muito os custos.

Nota final: A utilização de ferramentas de gestão, da tecnologia e o estudo da inteligência emocional pode ajudar muito neste trabalho que é feito em prol do bem estar da sua comunidade condominial.