fbpx

Coronavírus – 7 dicas de cuidado com o lixo do condomínio!

Coronavírus – 7 dicas de cuidado com o lixo do condomínio!

Coronavírus – 7 dicas de cuidado com o lixo do condomínio!

A recomendação geral para a prevenção da pandemia da covid-19 é o confinamento doméstico. Este facto fez com que o pessoal que presta alguns serviços ao condomínio ou aos moradores deixou de estar disponível. Estamos a referir-nos às empregadas e empregados domésticos.

 

Pela falta destes profissionais temos de ser nós, os moradores a tratar de uma série de serviços para os quais temos de ter os cuidados necessários.

 

Uma destas questões é o tratamento do lixo. Nesta fase, o lixo, que já é um vector de doenças poderá ser um transmissor da covid-19. Pela configuração condominial é verificado, em alguns casos, o acumular de grandes quantidades de lixo. Isto tem a ver com o tamanho do condomínio, a distribuição de contentores e a regularidade e eficiência da recolha.

 

Por causa destes cuidados e da especificidade do vírus desta pandemia vamos deixar aqui algumas indicações:

 

1 – Saco bem fechado – O lixo não deve vazar do saco, por isso, não encha o saco em demasia e deixe espaço para que possa ser fechado e/ou amarrado.

 

2 – Saco reforçado – Mesmo que possa parecer um gasto a mais em sacos de plástico, sempre que possível, principalmente, quando houver resíduos líquidos, utilize dois sacos. O vazamento de líquidos de resíduos é uma das maiores fontes de transmissão de doenças.

 

3 – Resíduos de proteção – Nesta época temos sido obrigados a manusear desperdícios incomuns ao nosso quotidiano. Referimo-nos às máscaras, luvas, frascos de desinfetante e outros, ligados a proteção à pandemia. Estes resíduos devem ser descartados em separado do resto do lixo e em sacos, devidamente, selados.

 

4 – O condomínio deverá prover baldes e contentores separados para lixo deste tipo. Desta forma, os operadores de recolha saberão como lidar com cada volume sem correrem o risco de possível contaminação e proliferação da pandemia.

 

5 – Havendo um caso suspeito de contaminação, todo o lixo desta unidade ou moradia deverá ser descartado em separado dos resíduos do condomínio e os operadores informados desta situação para terem todo o cuidado no seu manuseio.

 

6 – A administração deverá exigir e/ou prover material de proteção aos operadores de recolha de resíduos para que se protejam e não actuem como proliferadores.

 

7- A administração deve estar atenta e dar o apoio necessário aos operadores tendo em conta o risco que correm nesta fase, fornecer máscaras, luvas e desinfestantes. Promover e divulgar informação a todos os moradores e programar desinfeção regular aos locais, contentores e utensílios de trabalho em resíduos.

 

Estas atitudes simples podem sem poderosas na prevenção desta doença e de muitas outras que estão associadas ao descarte, concentração, manuseio e transporte de resíduos domésticos no seu condomínio.